Pós-Graduação em Medicina (Clínica Médica) Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto

Internacionalização

A internacionalização do PPG-CM tem sido atingida por diversas formas, incluindo:

  1. participação em intercâmbios internacionais institucionalizados;
  2. colaboração científica internacional não institucionalizada;
  3. mobilidade de alunos e docentes;
  4. financiamentos binacionais ou somente estrangeiros,
  5. co-supervisão de alunos de pós-graduação (sanduíche, cotutelas e múltiplas supervisões) brasileiros e estrangeiros;
  6. formação de redes de colaboração científica com outros pesquisadores associados aos pesquisadores internacionais;
  7. participação de orientadores do programa em defesas de tese no exterior;
  8. participação de pesquisadores estrangeiros em defesas de tese no Brasil;
  9. participação em comissões de eventos internacionais,
  10. ministração de aulas plenárias em eventos no exterior;
  11. apresentação de temas orais e na forma de pôster em eventos no exterior;
  12. assessoria ad hoc de artigos em periódicos internacionais;
  13. participação em conselhos editorias de revistas internacionais;
  14. participação em centros de treinamento no exterior;
  15. participação em redes de dados captados por organizações internacionais;
  16. visitas de pesquisadores estrangeiros (eventuais e institucionais);
  17. produção de material didático com pesquisadores estrangeiros;
  18. ministração de cursos em língua estrangeira;
  19. página da pós-graduação em língua estrangeira;
  20. realização de estudos clínicos com participação estrangeira;
  21. prêmios e patentes internacionais;
  22. publicações com autores estrangeiros. 

1-Participação em intercâmbios internacionais institucionalizados

Destacam-se cinco Convênios importantes, sendo quatro com a França (três CAPES/COFECUB # 653/09, # e #   e um USP/COFECUB), e ainda, um com os Estados Unidos Yale/USP, como mencionado no capítulo intercâmbios. Além dos convênios citados, citam-se também os convênios com a Universidade do Porto em Portugal, Universidade de Cincinnati nos Estados Unidos da América, Universidade de Córdoba na Espanha e Universidade Tufts nos Estados Unidos da América.

2-Colaboração científica internacional não institucionalizada

Por iniciativa do próprio pesquisador, diversos docentes do Programa mantêm colaborações científicas com investigadores internacionais, seja em projetos pontuais ou contínuos, iniciados por encontros em eventos internacionais, laços com seus supervisores no exterior, entre outros motivos. Assim, são listados os docentes do Programa e seus colaboradores no exterior:

i) Eduardo Antônio Donadi tem projetos e trabalhos publicados com Gerald T Nepom, Anajane Smith e Soldano Ferroni (EUA), Gerhard Opelz (Alemanha), Michel Roger (Canadá), Antonio Arnaiz-Vilhena (Espanha), Philippe Moreau, Nathalie Rouas-Freiss, Edgardo Carosella, André Garcia, Audrey Sabbagh (França) e David Courtin (Benin) sobre genes e moléculas de histocompatibilidade;

ii) Os docentes Antônio Marin Neto, André Schmidt e Eduardo Antônio Donadi têm projeto sobre Chagas em colaboração com os professores Edécio Cunha-Neto da Faculdade de Medicina da USP e com o pesquisador Christophe Chevillard da França;

iii)  O docente Eduardo Ferriolli tem colaborações em pesquisas sobre o envelhecimento (NAPENV e outros projetos) com docentes Carolyn Greig (Inglaterra), Tom Preston (Escócia), Ken Fearon (Escócia) e Sebastien Chastin (Escócia).

iv) A docente Vivian Marques Miguel Suen tem colaboração em pesquisas sobre obesidade com os docentes Sai Krupa Das e Susan B. Roberts dos Estados Unidos.

v)  O docente Paulo Louzada Junior tem colaboração em pesquisas sobre mecanismos etiopatogênicos da artrite reumatoide com os docentes Foo Lyew e Ian Maciness da Universidade de Glasgow, Escocia

3-Mobilidade de alunos e docentes nos últimos três anos

Três alunos fizeram cotutela na França, dois fizeram doutorado sanduíche, dois realizaram estágios de curta duração no exterior,  dez apresentaram resultados de seus trabalhos em eventos científicos no exterior. O Programa recebeu  um aluno de Angola e dois da América Latina.

Cerca de 90% dos docentes do Programa participaram de um ou mais eventos científicos internacionais por ano. Um docente fez pós-doutorado no exterior (Eduardo Ferrioli) e outro está fazendo sabático em Londres (Luís Eduardo de Almeida Troncon).

 

4-Financiamentos binacionais ou somente estrangeiros

Os docentes Marco Antônio Zago e Eduardo Antônio Donadi receberam financiamento binacional do projeto CAPES/COFECUB. Os docentes Eduardo Antônio Donadi, Benedito Fonseca, Eduardo Ferriolli, Ana Cândolo Martinelli receberam financiamento do exterior.

5-Cosupervisão de alunos de pós-graduação (sanduíche, cotutelas e múltiplas supervisões) brasileiros e estrangeiros

Os docentes Marco Antônio Zago, Eduardo Antônio Donadi e Alcyone Artioli Machado orientaram alunos em cotutela. O docente Eduardo Antônio Donadi corientou aluna em PhD da França e fez parte de uma múltipla supervisão de aluno de PhD do Benin, supervisionados por três docentes franceses, um beninense e um brasileiro. O docente Benedito Fonseca coorientou aluno de mestrado na Universidade de Michigan. Diversos alunos fizeram doutorado sanduíche.

6-Formação de redes de colaboração científica com outros pesquisadores associados aos pesquisadores internacionais

Os projetos internacionais, particularmente, os institucionalizados, além de permitir a colaboração do parceiro estrangeiro oficial, tem facilitado a extensão de colaborações científicas com os colaboradores do parceiro estrangeiro. Assim, o professor Eduardo Antônio Donadi, por intermédio de seu parceiro francês Philippe Moreau, ampliou o leque de colaborações com outros pesquisadores da mesma instituição (Edgardo Carosella, Nathalie Rouas-Freiss, da Université Paris VII), de outras instituições francesas (André Garcia e Audrey Sabbagh, ambos da Université Paris V), de instituições dos EUA (Soldano Ferroni da Universidade de Pittsbourg), do Canadá (Michel Roger da Université de Montréal), da Espanha (Antonio Arnaiz Vilhena (Universidad Complutense de Madrid), ainda do Benin (David Courtin e Kabirou Moutairou, ambos da Université Abomey Calavi de Cotonou).

7-Participação de orientadores do programa em defesas de tese no exterior

O docente Eduardo Antônio Donadi fez parte da banca examinadora de tese (PhD) de aluna francesa orientada pelo professor Philippe Moreau.

 

8-Participação de pesquisadores estrangeiros em defesas de tese no Brasil

Com recursos para mobilidade do exterior para o Brasil, os pesquisadores franceses Philippe Moreau e Nathalie Rouas-Freiss participaram de defesas de cotutela de alunos brasileiros na FMRP-USP.

 

9-Participação em comissões de eventos internacionais

Uma das consequências da consolidação de intercâmbios internacionais institucionalizados ou parcerias duradouras com pesquisadores do exterior se reflete nos convites para participação de Comissões de eventos nos quais os pesquisadores estrangeiros façam parte. Alguns docentes do Programa já participaram dessas comissões, incluindo:

i)  Eduardo Antônio Donadi (Comissão Científica de duas conferências sobre HLA-G, ocorridas em Paris, em julho de 2009  e julho de 2012, tendo já sido convidado para a mesma função no evento de julho de 2015);

10-Ministração de aulas plenárias em eventos no exterior (dados parciais)

Os docentes Eduardo Antônio Donadi (duas aulas Coference on HLA-G, Paris), Belinda Pinto Simões (3), Luíza Karla Arruda (3); Maria Carolina Rodrigues (3) proferiram aulas temáticas (revisão de temas incluindo seus achados) acerca de seus projetos de pesquisa em diversos eventos no exterior;

11- Apresentação de temas orais e na forma de pôster (dados parciais)

Os seguintes pesquisadores apresentaram temas orais de projetos específicos, Eduardo Antônio Donadi (cinco apresentações, sendo uma nos EUA, uma na Espanha, uma na Itália e duas na França);

12- Assessoria ad hoc de periódicos de circulação internacionais (dados parciais)

As Assessorias ad hoc serão listadas por grupos de docentes de áreas temáticas de periódicos, incluindo Nefrologia (Renal Failure, Cell transplantation, Clinical Nephrology, Brazilian Journal, Nephrology, Clinics); Imunologia (Human Immunology, Tissue Antigens, );

 

13- Participação em conselhos editorias de revistas internacionais (dados parciais)

Neurogastroenterology & Motility (fator de impacto: 3.424): Roberto Oliveira Dantas; Nutrition Research (fator impacto: 2,585): Vivian Marques Miguel Suen;

14- Participação em centros de treinamento no exterior (dados parciais)

World Gastroenterology Organization -WGI Motility Training Center : Três docentes do programa (Roberto Oliveira Dantas, Luiz Ernesto de Almeida Troncon, Ricardo Brandt de Oliveira ) participam do Centro de Treinamento em Motilidade Digestiva  credenciado pela  Organização Mundial de Gastrenterologia;

15- Participação em redes de dados captados por organizações internacionais

Collaborative Transplant Study de Heidelberg, Alemanha colhe dados acerca da evolução clínica de transplantes de órgãos sólidos em pacientes do mundo todo, estratificando os pacientes de acordo com variáveis demográficas, clínicas, laboratoriais, tipo de tratamento, compatibilidade HLA entre doador e receptor, fazendo parte desse grupo o docente Eduardo Antônio Donadi;

16- Visitas de pesquisadores estrangeiros (eventuais e institucionais);

Durante a vigência do projeto CAPES/COFECUB, o professor Philippe Moreau visitou quatro vezes o serviço do professor Eduardo Antônio Donadi, proferindo palestras em curso de pós-graduação em Ribeirão Preto, Florianópolis e Natal. Com projeto PVE, aprovado em 2013, o Dr Philippe Moreau deverá vir ao Brasil pelo menos 5 vezes, nos próximos três anos.

 

17- Produção de material didático com pesquisadores estrangeiros

Os docentes Jorge Elias-Júnior, juntamente com o pesquisador norte-americano Richard Charles Semelka foram editores do livro internacional Health Care Reform in Radiology (Wiley-Blackwel – John Wiley & Sons, 2013), e ainda, os docentes Valdair Francisco Muglia e Jorge Elias Júnior escreveram capítulo de livro internacional (Multi-Detector CT Imaging Book – CRC Press Taylor and Francis Group, 2013).

 

18- Ministração de cursos em língua estrangeira

O professor Eduardo Antônio Donadi ministrou em francês minicurso sobre o papel de moléculas imunoreguladoras na Universidade Abomey Calavi de Cotonou no Benin. Embora, ainda não tenhamos disciplinas em inglês, o Programa tem a intenção de implemntaá-las, face à internacionalização do curso.

19- Página da pós-graduação em língua estrangeira (em construção)

 

20- Realização de estudos clínicos com participação estrangeira

 

21- Prêmios e patentes internacionais

                 

22- Publicações com autores estrangeiros (dados parciais)

Uma vez que a implantação de intercâmbios institucionalizados exige mais experiência, mais afinidade e mais simetria de estratégias, usualmente, são realizados por pesquisadores mais maduros, permitindo aumento exponencial da publicação com pesquisadores estrangeiros. Exemplificando, o pesquisador Eduardo Antônio Donadi publicou somente dois trabalhos com os pesquisadores relacionados ao seu pós-doutorado no exterior, publicados entre 1996 a 2002. Após os intercâmbios, as publicações com autores estrangeiros atingiram a cifra de 28 artigos de 2004 a 2013.

Ricardo Brandt de Oliveira e Gardenia Costa do Carmo, (pós-graduanda do programa): Colaboração com o dr. Daniel Sifrim (The Wingate Institute for Neurogastroenterology, Londres) em projeto de estudo de motilidade esofágica por meio da manometria de alta resolução.